Você me encontra também no Facebook e no Twitter

12 de abril de 2011

AJUDANDO A PIORAR


Comecei o dia recebendo uma "notificação" de que o SATED (Sindicato de Artistas e Técnicos em Espetáculos de MG) fará cumprir a lei que obriga que atores e técnicos tenham registro profissional para exercer seu ofício, o famoso DRT.

Essa exigência se baseia numa lei do tempo da ditadura, lavrada pelo Exmo. General Ernesto Geisel e tem aquela boa intenção de garantir uma fatia de mercado para um grupo, também conhecido como corporativismo.

Na minha humilde opinião - com 34 anos de atividade - essa lei é uma bobagem.

Primeiro, porque em nada serviu para melhorar o nível da qualidade artística dos espetáculos. Basta ir aos teatros em Belo Horizonte, onde o SATED tem sede e atua.

Segundo, os contratos de trabalho podem ser feitos em simples acordos entre as partes.

Terceiro, o que vai garantir trabalho para artistas e técnicos é o talento deles e as oportunidades do mercado.

O SATED nunca se importou com o que acontece no teatro em Juiz de Fora. Aqui nunca se justificou a existência do DRT para o exercício da atividade artística. Espero, sinceramente, que o Sindicato dos Artistas não venha ser mais uma dificuldade entre as tantas que já temos por aqui.