Você me encontra também no Facebook e no Twitter

15 de agosto de 2016

FORA TEMER, MAS, ANTES...


Muita gente bacana vem repetindo o mantra da moda "primeiramente, fora Temer" e tem lá seus motivos para considerar essa a prioridade.

Eu acho o Temer uma bosta decorativa, mas, pensando em prioridades, fiz a lista das bandeiras que acho mais importantes que o afastamento do Conde Drácula.

Com vocês, FORA TEMER, MAS ANTES...

1. Pelo fim da cultura do estupro. Uma mulher é estuprada a cada 11 minutos no Brasil.

2. Pelo fim dos crimes de ódio por intolerância racial, sexual e religiosa.

3. Pela aprovação das 10 medidas contra a corrupção propostas pelo MPF. O Brasil perde cerca de 200 bilhões por ano para a corrupção.

4. Por uma reforma política que transforme essa farsa brasileira numa democracia. A reforma tem que ser imposta aos políticos e não pode ser a consolidação dos seus privilégios.

5. Falar nisso, pelo fim do foro privilegiado para políticos com mandato que cometam crimes comuns. Sua proteção fica reservada a opiniões e atos políticos.

6. Pelo desmatamento zero de matas nativas e pela recuperação das áreas desmatadas e degradadas.

7. Pelo fim da tomada de três pinos. (Isso, é claro, é só uma piada).

8. Talvez, então, aqui eu colocasse Fora Temer, Cunha, Renan, Jucá, Dilma, Lula, Aécio, Pimentel, Sarney, etc. etc. etc. ad infinitum, juntando todas essas células cancerosas.

Isso foi uma lista que construí sem muito esforço mental e indica onde coloco minhas energias. Mas, se você acha que tirar o Temer da presidência (porque supostamente "ele comandou um golpe contra uma mulher honesta eleita legitimamente e um governo popular"), é mais importante, paciência.

Minha utopia é outra.

4 de agosto de 2016

SOMOS TODOS VIRA-LATAS


Somos iguais em sermos diferentes e misturados. A ideia de raça pura e/ou superior está cada vez mais sendo desmoralizada pela ciência.
Esse vídeo devia ser mostrado nas escolas, em sala de aula.
Está em inglês mas tem a opção de legenda em 23 idiomas, incluindo o PT-BR.
Veja e comece a neutralizar bobagens ignorantes que postam nas redes.

3 de agosto de 2016

PRETO NO BRANCO


Temos um problema. E acho grave.

O Ministério do Planejamento baixou portaria que exige que candidatos a concursos públicos que se autodeclararam negros, comprovem que são, de fato. E isso se dará através da presença diante de uma comissão que avaliará itens fenotípicos, ou seja, de aparência.

E não é considerada a genealogia. Ou seja, não se trata mais de uma política compensatória, ligada à exclusão de uma etnia, à história de sofrimento da escravidão, etc.

A pessoa vai se apresentar à frente de um grupo e terá que mostrar um cabelo assim, um nariz assado, lábios e olhos que sejam bem de negros.

E a pergunta que me fiz é: existe um padrão de traços infalível? O negro tem sempre o mesmo nariz, a mesma cor, o mesmo cabelo?

Não bastaria enviar uma foto? Ou, até que se prove o contrário, confiar na palavra do cidadão?
Eu sou branco (cor de rosa, na verdade) e achei ofensivo e humilhante esse tipo de comprovação. Mas, gostaria de saber o que pessoas negras acharam.

E adianto, não vou exigir nenhuma comprovação.

3 de julho de 2016

SEM GRAÇA


É importante que casos de violência contra a mulher e outros crimes de ódio ocupem o noticiário, causem desconforto e provoquem polêmica.
É importante apontar cada crime, abuso, deslize, por menor e mais inocente que aparentemente seja, como quem cata pulgas num cão. Tudo isso faz parte de uma complexa, antiga e intrincada rede de dominação, que resiste em morrer.

É o que denominamos genericamente de "cultura do estupro", ou "cultura da intolerância, ou do ódio à diferença", que, de tão acostumados estamos com suas manifestações que engolimos besouros como fossem passas.

O universo de assuntos ligado ao tema é imenso e hoje quero focar na responsabilidade que a comédia tem na construção de um ambiente de preconceito com consequências, às vezes, nada divertidas.

O comediante desfruta o poder do microfone, do palco e da piada. Ela lhe garante um habeas corpus preventivo contra qualquer acusação de excesso. Ele pode falar o que quiser, mas tem que pagar a aposta do risco. Piadas machucam.

Mulheres, gays, negros, não se escondam, não se deixem intimidar. Quando se sentirem agredidas e agredidos, revidem. A vaia é um direito legítimo da plateia e esse cancro precisa ser exposto. Uma pessoa que se retira do teatro no meio do show é um soco no estômago do artista, pode acreditar.

Os tempos são outros em movimento constante. Os humoristas precisam mostrar que têm inteligência suficiente para produzir textos de qualidade sem abusar do riso fácil baseado na humilhação alheia. Esse é um grande desafio. Se ele não consegue, saiba que seus dias no mercado estão contados.

2 de julho de 2016

POR FAVOR

Eu fico incomodado quando vou a algum banheiro público, seja numa escola ou num bar, e encontro o aviso "favor não urinar no chão".

Que tipo de gente frequenta um lugar onde é preciso pedir para não urinar no chão?
Quer dizer que se não pedir, essas pessoas não sabem diferenciar a privada do resto do banheiro? Ou não sabem pra que serve o vaso? Ou não têm mira suficientemente calibrada para acertar a larga boca da latrina?

Seja qual for a alternativa eu reputo inútil o aviso, pois, se é necessário afixar um cartaz daqueles, provavelmente a pessoa a quem ele é dirigido não sabe ler, não sabe processar informação, ou não tem educação suficiente para se importar com isso.

Vai ler o cartaz - se conseguir – e pensar, "eu mijo onde eu quiser, estamos numa democracia, o Brasil é um país livre e ninguém vai me dizer onde devo mijar, não estamos no comunismo, uma ditadura socialista é um regime onde o estado define o lugar para depositar o xixi, não estamos em Cuba. Mijo na privada, no chão, na pia, na parede e até na própria boca se eu quiser".

Acha pouco?


Pois na principal agência do Banco do Brasil no centro de Juiz de Fora, no hall de entrada entre duas escadas rolantes que dão acesso aos caixas há um cartaz onde se lê (foto): "Favor não urinar NESTE local". Você vai achar que é uma montagem. Eu achei. E fui à agência e constatei. Perguntei ao segurança o motivo do cartaz e ele disse que é comum pessoas entrarem à noite e usarem aquele ponto como banheiro.
O pior é que o cartaz pede especificamente que para "não urinar NESTE local", o que o retardado pode entender como restrição definida, ou seja, se ele for até o outro lado do hall, em um dos caixas eletrônicos, tudo bem.

É claro, somos uma espécie superior.

29 de junho de 2016

SUPERPORCARIA

Batman vs Superman é uma das maiores porcarias que o cinema já produziu. Maiores pelo custo, pelo tamanho (vi a versão estendida de 3 horas!), e pela péssima qualidade da obra.
Quando você chega às duas horas à frente da tela pede que algum super-herói apareça na vida real e acabe com seu sofrimento. O filme não acaba! É mais imortal que o Super.
O roteiro é sofrível, confuso, e o filme só deve agradar quem espera apenas pelas cenas de ação, público de games.


Destaco três pontos desastrosos:

. Batman está pronto pra matar Superman, quando este sussurra "Martha". E aí nos damos conta que as mães de ambos têm o mesmo nome. E isso é a única coisa importante no filme. De algoz, Batman passa a "amigo" e vai salvar a senhora do Kansas.

. Rejeitado pela opinião pública e pela mídia golpista, Superman entra em depressão (aí está uma fragilidade pouco conhecida) e aparece de barba no alto de uma montanha onde encontra o fantasma de Kevin Costner. No instante seguinte reaparece para pegar a namorada que tinha sido jogada do alto de um prédio (até aí nada demais, porque salvar a namorada é a sua especialidade) e sem barba! Passei o resto do filme me perguntando, "como Superman faz a barba? Existe um Prestobarba com lâminas de kriptonita?".

. E a vergonha alheia com todos os momentos do jovem Lex Luthor, uma ofensa à tradição do vilão, que recebe a incumbência de encerrar o filme avisando: "vai ter continuação, ding, dong".


Ben Affleck já tinha estragado o Demolidor, numa das adaptações de HQ mais toscas de todos os tempos. O cara não dá sorte. 

Ah, esqueci de mencionar, Superman morre no filme.

28 de junho de 2016

VOU SENTIR FALTA DISSO

video

Eu com cartão de crédito


PERSONAL

Alguém podia sugerir que o Sergio Moro investisse numa consultoria de estilo? Como tem tido muita visibilidade, seria bom que trocasse esse visual "mafioso de filme" por alguma coisa mais elegante.

Não que eu ache que isso afete a imagem ou o trabalho dele, mas ficaria mais agradável. Essa combinação de tons escuros e às vezes com gravata colorida é mais coisa de bandido.

GAME OF THRONES É FEMINISTA


Consegui sua atenção?

Então vamos lá. Talvez não seja exatamente feminista ou pelo menos não tenha essa intenção, mas não se pode ignorar o poder delas na história. Diferente do Senhor dos Anéis, por exemplo, onde os grandes protagonistas são quase todos homens, em GOT as mulheres não são apenas inteligentes e hábeis estrategistas, como fortes no combate com espada. Ouvi que o autor George Martin teria dito que "apenas tratou as mulheres como pessoas".

E esse aspecto é bem dosado, uma vez que também há homens fortes e inúmeras cenas em que elas são humilhadas. Nenhuma dessas personagens fortes foi empoderada gratuitamente ou por artifício do autor. O crescimento delas é construído com narrativas consistentes, a base de muito sofrimento e força interior.

Daenerys Targaryen, a mãe dos dragões; as irmãs sobreviventes Sansa e Arya Stark; a protetora de Sansa, a incrível  Brienne de Tarth e a minha favorita, a rainha da maldade, Cersei Lannister, apenas para citar algumas.

Se tem preconceitos, supere. A série é uma das melhores já feitas até hoje.

22 de junho de 2016

DE COMO CUNHA MANIPULOU A HISTÓRIA DA HUMANIDADE

De férias, Dilma atualiza sua leitura e descobre fatos importantes.
O texto é meu. E a incomparável Dilma Gustavo Mendes.



21 de junho de 2016

AMIGO DA ONÇA



De maneira inédita, o legado das Olimpíadas chegou antes do evento. E é deplorável.

Ciclovia desabando, denúncias de obras superfaturadas e outras inacabadas, Estado de calamidade pública, estupro coletivo, poluição das baías e lagoas, epidemia de zika, bandidos invadindo hospitais e outros bandidos roubando o salário dos servidores.

Turistas e atletas, não se apavorem. Tudo será devidamente maquiado para o seu conforto. Porém, nada há que garanta a sua integridade. Provavelmente serão furtados nos preços elevados e na esperteza típica do brasileiro, nossa maneira de mostrar cordialidade e acolhimento.

Logo depois dos jogos, cariocas vão às urnas provavelmente eleger um espancador de mulheres e outros da mesma laia.

A Olimpíada 2016 já é um fiasco. Não tanto pelo descrito acima, que faz parte da nossa rotina banalizada. Mas pela onça. Ali tudo ficou resumido e simbolizado. Nossa natureza acorrentada para servir de cenário ao grande e grotesco espetáculo do homem civilizado. Que ao manifestar o desejo da liberdade foi abatida implacavelmente.

Se houvesse decência a tocha seria apagada em sinal de luto.


Mas esse, é o país dos amigos da onça.