Você me encontra também no Facebook e no Twitter

18 de maio de 2011

CRÔNICAS DE UMA DIARREIA PRODUTIVA



Depois de três dias operando como um motor de propulsão a água, fiz hoje o teste definitivo da estabilidade intestinal.

A melhor coisa de ir ao Rio de Janeiro é passar na Casa do Alemão na volta. Mandei dois croquetes, um croissant com lombinho defumado, um pacote de bombons de amendoim e outro de biscoitos amanteigados sortidos. Até agora nenhum comentário indevido do meu intestino.

Nesse tempo fiz algumas reflexões sobre a diarreia, no espírito de que em tudo se pode haver um lado positivo.

Passei três dias comendo vegetais, torradas integrais, frutas, bebendo água de cocô. Perdi uns dois quilos. E cagava como se não houvesse amanhã. Ora bolas, de uma vez só, resolvi vários problemas que atormentam muitas pessoas: prisão de ventre, perda de peso e boa alimentação.

Da doença à oportunidade: vou procurar um laboratório parceiro e produzir um iogurte contaminado com retrovírus.

Algum candidato?